Cuidados básicos com o Jardim

Plantas

desconhecido | terça, 10 de setembro de 2019

Ao plantar...

A escolha das plantas deve ser de acordo com o tipo do jardim, podendo receber luz solar o dia todo ou apenas em determinado período, se há grande disponibilidade de espaço ou não, etc.

 Caso seja em um vaso ou floreira a escolha deve ser feita de acordo com a espécie e o porte das plantas, que precisam estar no vaso apropriado para que cresçam com saúde e consigam se desenvolver no espaço escolhido.

Se plantada no chão, antes mesmo do plantio, caso haja alguma impureza no solo, é necessária a sua retirada, sendo a erradicação através de pesticidas, herbicidas ou manualmente, variando de acordo com o tipo de impureza encontrada. Em seguida, deve-se revolver a terra para deixa-la fofa, podendo também misturar adubos orgânicos, a fim de enriquecer o solo. Após o plantio, para espécies com caules finos e altos, amarrar delicadamente a planta à um bambu ou estaca, garantindo sua estabilidade.

 

Ao regar...

Dar preferência para as primeiras horas do dia, evitando molhá-las quando o sol estiver a pino. Para jardins de pequeno a médio porte, usar mangueiras com irrigadores de pressão e em casos de jardins muito grandes o sistema de irrigação é indicado para garantir eficácia na rega.

Para as plantas em vasos é mais apropriado o uso de regadores. Para saber se a planta está recebendo a quantidade suficiente de água basta colocar o dedo na terra antes de regar e sentir se ela está seca, úmida ou encharcada. Só será necessária a rega se ela estiver realmente seca.

 

Manutenção...

  • Regar corretamente;
  • Sempre retirar as folhas secas, murchas e doentes com uma tesoura de poda;
  • Combater as pragas com o uso inseticidas ou herbicidas vendidos em casas agrícolas;
  • Fazer as podas corretamente e na época mais indicada (que varia para cada tipo de planta);
  • Aplicar adubos;

 

Dicas de plantas de Sol pleno,

É importante ressaltar que as ditas “plantas para sol pleno” não quer dizer que necessitam de uma exposição intensa ao sol durante todo o dia, mas sim de pelo menos seis horas recebendo a incidência da luz solar. Assim como qualquer ser vivo, elas necessitam de cuidados, como adubação, poda, remoção de ervas daninhas e controle de pragas.

Dentre as espécies de plantas que se desenvolvem mediante ao sol pleno, segue abaixo uma lista de espécies que se adaptam muito bem ao clima de nossa região.

  • Herbáceas – grama amendoim, liriope, azulzinha, rabinho de gato, mini lantana e érica branca ou roxa,...Elas exibem as mais belas flores e folhagens no universo botânico, sendo suas opções de uso muito diversificadas, onde tradicionais gramas podem ser pisoteadas, as que possuem enorme quantidade de flores foram feitas para serem admiradas, e as espécies que gostam de meia sombra são perfeitas para vasos em varanda ou interiores bem iluminados. As herbáceas possuem opções para todos os gostos e usos no paisagismo, seja de clima temperado frio, ou no calor dos trópicos.
  • Arbustos – murta, viburno, gardênia, legustre, tumbérgia arbustiva e clúsia. Boa parte dos arbustos conta com uma característica muito especial – quase a mesma altura. São considerados elemento estrutural no paisagismo, pois emolduram e dão personalidade ao jardim, podem ser usados na forma de renque, maciço ou cerca viva. Um fator importante é saber seu porte quando adulto. Os arbustos maiores sempre devem ficar atrás de espécies menores.
  • Palmeiras – palmeira de saia, palmeira rabo de raposa, palmeira locuba, pameira carpentária, palmeira triangular e palmeira veitchia. Representam a essência de um jardim tropical.  Existem as espécies de sol pleno e também as de meia sombra, que podem ter grandes, médios e pequenos portes. Algumas podem ser cultivadas em vasos, outras são perfeitas para formar aleias, alamedas ou pequenos bosques. As vezes, uma única palmeira isolada em um canto no jardim pode se tornar um ponto de atração no paisagismo, o principal cuidado é encontrar a espécie adequada ao clima da região e ao ambiente onde ela será cultivada.    
  • Árvores – kaizuka, jasmin manga, quaresmeira roxa, aroeira salsa, pata de vaca e ipê rosa. Pela imponência e utilidade as árvores são obrigatórias em qualquer paisagismo, sua florada é insuperável em beleza. Independentemente do clima ou da região, do gigantismo de umas ou da delicadeza de outras, o essencial ao plantá-las é imaginar como ficarão quando adultas e deixar espaço para que possam crescer, sem contar que as raízes também precisam de espaço.